Aumente o poder de sua escrita com Programação Neurolinguística

A Programação Neurolinguística é conhecida por muitos como um meio para inovar na escrita. Mas o aval da PNL para isso não é somente inovação.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
programação neurolinguística

A PNL (Programação Neurolinguística) vem sendo utilizada nos últimos anos no Brasil para o tratamento de diversas condições, beneficiando profissionais de diversas áreas. 

No campo da escrita, as vantagens que a PNL estão na: 

1- Capacidade de aprendizado;

2- Redução dos bloqueios; 

3- Maior naturalidade na escrita; 

4- Maior rapidez na escrita. 

A Programação Neurolinguística é um processo analítico e experimental que permite identificar investigadores para os pensamentos, feeling e ações. 

Basicamente, a PNL é um estudo dos processos internos que influenciam as interações entre as pessoas. 

Tradicionalmente, esses processos foram classificados em dois grupos: verbais e não-verbais. 

Quando esses processos foram usados na escrita, houve uma redução de bloqueios e chegou- se a uma maior naturalidade e rapidez na escrita.

A PNL (Programação Neurolinguística) tem sido usada no Brasil muito em negócios, cujo objetivo é estabelecer um vínculo entre comportamentos e reduzir conflitos.

A PNL e a TCC

A Programação Neurolinguística (PNL) é um desdobramento da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) que se concentra em fazer com que as pessoas com problemas comportamentais assumam a responsabilidade por suas ações. 

É usado por psicólogos, conselheiros e terapeutas para tentar identificar a origem de problemas e, então, trabalhar em uma solução.

A base da PNL é a ideia de que as pessoas agem da maneira que agem porque descobriram maneiras de resolver problemas do passado. 

Por exemplo, se alguém sempre se sente ansioso quando está doente, ele pode ter desenvolvido a ideia de que você se sente melhor se alguém cuidar de você, então ele não precisa fazer nada sozinho. 

A PNL tem três “partes”: 

1) comportamentais: concentra-se em como agimos e o que fazemos.

2) mentais: concentra-se em pensamentos, memórias, crenças, valores e identidade

LEIA  Descobertas na escrita ou na conduta de escrever?

3 linguagem: concentra-se nas maneiras como falamos, imaginamos e pensamos.

Como a Programação Neurolinguística pode te ajudar a escrever

A Programação Neurolinguística é conhecida por muitos como um meio para inovar na escrita. Mas o aval da PNL para isso não é somente inovação.

O termo inovação é usado para designar inovação tecnológica, porém essa é apenas uma das maneiras que a PNL pode te ajudar na escrita.

A PNL possibilita que o escritor tenha uma sensação de controle sobre sua vida, o que lhe proporciona um descanso mental descontraído, suave e confortável.

A PNL provou ser uma abordagem eficaz, empírica e útil para aumentar a capacidade dos seres humanos de escreverem ou produzir textos ou ensaios que tenham potencial para atrair leitores, ou experiências que tragam um significado transcendental. 

Só para relembrar: um dos principais segredos da PNL é a observação. 

Embora seja difícil identificá-la, ela está presente em tudo em nosso dia-a-dia. 

Ao olhar para um objeto, por exemplo, você consegue observar mais de cem características e detalhes que o desenho lhe mostra. 

Você  percebe a cor da camisa, o modelo, a estampa, a cor do cabelo, a silhueta do sapato, mas também pode ter consciência de uma sensação de formigueiro no pé, por exemplo.

Você já se perguntou o que impulsiona as habilidades de comunicação PNL? 

Com a inovação, as habilidades de comunicação podem ser apenas alguns de seus talentos. 

Habilidades de comunicação inovadoras podem ampliar seu alcance de comunicação, para que você possa verdadeiramente se comunicar melhor com outras pessoas.

Aprenda a gerar conteúdo para escrever

A Programação Neurolinguística é um conjunto de técnicas, estratégias e ferramentas para ajudar você a se sentir mais confiante, motivado e produtivo. 

LEIA  Um livro que faz você saber quem é na real é cerebral

Então, se você é um escritor, seja novo ou experiente, provavelmente terá passado por momentos em que a criatividade parecia trair você, te deixar sem energia ou inspiração, te fazer se sentir cansado, quebrado ou rejeitado.

Assim, gerar conteúdo com a Programação Neurolinguística pode se iniciar compreendendo que a PNL tem por foco modificar o processo de pensamento do ser humano, alcançando portais existentes no cérebro. 

Isso pode ser feito com as diferentes formas de linguagem, descritas pelo dicionário Aurélio como: básica, emocional, racional, sedutora, persuasiva, hipnótica, estimulante, orientadora, autoridade, entre outras.

A linguagem básica é a forma mais simples e geral, usada para instruir, explicar ou orientar, com o objetivo de direcionar para determinado caráter de ação. 

É, por exemplo, falar de forma bela, persuasiva, ordenar, definir, orientar, propor, aconselhar.

Muitos linguistas consideram que todas as formas de comunicação possuem determinado objetivo. Não importa qual seja a forma; todas possuem algum objetivo. E um dos objetivos é o de estabelecer uma intenção. 

Há outras formas de comunicação, como a emoção ou a empatia, que compartilham a mesma vontade. Para alguns, a linguagem é utilizada para estabelecer a autoridade sobre outra pessoa. 

Conclusão

A PNL é, sem dúvida, uma ciência que deve fazer parte do processo intelectual de cada indivíduo que precisa se comunicar. É importante reunir essa observação de si mesmo para identificar padrões de comportamento, inclusive mentais, para garantir que o processo escrito produza ainda mais excelência. 

A vida do redator fica melhor com autoconhecimento.

 

Fique Conectado

Conteúdo sempre atualizado