8 tipos de histórias para escrever surpreendentemente

8 tipos de histórias para escrever você encontra neste artigo.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
histórias para escrever

Cada história tem um começo. Histórias para escrever não faltam. Pode vir de um encontro casual, uma conversa ouvida ou uma parte de sua própria vida.

Talvez o autor queira explorar um evento histórico ou período de tempo.

Mesmo uma obra de ficção não começa com um prólogo.

Defina uma cena.

O cenário deve ser um lugar onde o leitor possa visualizar e ter acesso aos pensamentos e sentimentos dos personagens à medida que eles se desenrolam.

Deve ser um lugar que poderia existir hoje ou no passado. Liste algumas perguntas básicas:

  1. Quais são os sentimentos que você deseja que o leitor experimente ao ler?
  2. Crie um protagonista. Quem é o personagem?
  3. Quais são seus objetivos e motivações?
  4. O que ele está tentando realizar?
  5. Quais são os obstáculos que ele tem de enfrentar?
  6. Qual é o seu conflito?
  7. Quais são as apostas ou o que está em jogo para ele a esta altura?

Vejamos alguns tipos de histórias em que usamos em geral os elementos citados acima:

1. História de amor

Não há nada melhor que o amor, não é mesmo? É um prato cheio para escritores de romances, pois a ideia é carregar na emoção e nos sentimentos dos protagonistas para envolver o leitor.

Uma boa ideia é fazer uma história de amor que inclua uma segunda chance. Por exemplo, um casal que se separou por algum motivo e depois tenta voltar mas é difícil por algum motivo maior que o amor que sentem um pelo outro.

Ou então, uma história que começa com um namoro que afeta uma vida completamente.

Por exemplo, um Romeu e Julieta em qualquer versão, por exemplo um casal de nacionalidades ou raças diferentes que se deparam com grandes obstáculos familiares para seguirem a vida juntos.

Na realidade, os amores podem ser diversos.

Existem amores que duram para sempre, como os amores adolescentes, que aniquilam qualquer sentimento negativo que possa surgir.

Há, também, os amores entre pais e filhos, que permitem manter a esperança de viver felizes para sempre.

Os amores não correspondidos é uma outra forma que funciona em essência como um meio de se conhecer melhor para tomar decisões acertadas sobre o que realmente quer.

2. Contos de amizade

O conto de amizade pode ser uma forma de conseguir manter laços com pessoas que estão longe. Um dos principais diferenciais desses contos é que podem ser escritos com humor para que o leitor se divirta.

Pense em seus amigos, tanto na intimidade das conversas com eles, ou nas semanas que passaram sem vê-los. Mas também tem aquelas histórias que os seus amigos contam sobre que coisas fizeram sem você e que você quer saber.

Uma modo de se inspirar para escrever um conto de amizade é ter em mente que um amigo é uma das pessoas mais importantes em nossas vidas e que nunca devemos subestimar sua importância.

“Amigo é coisa para se guardar bem dentro do peito”, é refrão musical dos mais verdadeiros.

Você não pode viver sem amigos, e os amigos ajudam a tornar a vida realmente divertida para nós.

Os amigos tornam tudo melhor, e precisamos de amigos para nos mantermos animados.

Os amigos também estão lá para ver o nosso melhor lado e nos fazer sentir bem sobre nós mesmos; o que é muito importante!

A melhor parte de ser amigo de alguém é que você não precisa fazer nada para que essa pessoa esteja disponível para você.

Os amigos estão sempre dispostos a lhe dar uma hora do dia e eles vão aparecer para você.

O que é ainda melhor é que você pode ligar para eles ou enviar uma mensagem de texto sempre que se sentir mal ou precisar de alguém para conversar.

LEIA  5 erros que você não deve cometer ao reescrever sua matéria

Tudo isso pode ser parte de um conto de amizade, certo? Ou apenas um elemento desses.

O importante, neste caso, seria ter uma base sobre a qual você poderia escrever um conto de amizade – quem sabe, realista, porque todo mundo gosta de se identificar quando entra numa história, não é verdade?

3.Contos infantis

Alguns dos melhores contos para crianças são aqueles que os fazem sonhar com algo grande, que lhes dá um sentimento de liberdade.

Porém, muitas vezes as histórias infantis são emocionalmente melancólicas ou sombrias, levando as crianças a ter medo do mundo que as rodeia.

Para melhorar o conteúdo das histórias infantis, as melhores ideias são aquelas que mostram cenários positivos com um final feliz.

Alguns truques para escrever histórias infantis;

  • Comece com um título que capte a atenção das crianças;
  • Inicie com frases que descrevem a configuração da história;
  • Crie uma lista de personagens com os quais as crianças se identifiquem;
  • Mostre o problema e algumas soluções possíveis;
  • Dê um final feliz para a história;
  • Não se esqueça dos desenhos.

4. História de aventuras

Um dos aspectos mais importantes das histórias de aventura é o protagonista, a pessoa de quem a história se trata.

Essa pessoa precisa ser alguém que nem sempre está envolvido em aventuras, mas está disposto a correr riscos e explorar novas coisas.

Ao criar o protagonista, é importante delinear quem é essa pessoa. Algumas perguntas a considerar são:

  • O que essa pessoa se parece?
  • Do que gosta?
  • Quais são os seus pontos fortes e fracos?
  • Qual é o seu momento ou desafio inicial?

Exemplos de histórias de aventura

Há muitos exemplos de histórias de aventura e citamos algumas:

  1. Harry Potter;
  2. Treasure Island;
  3. The Hobbit;
  4. Star Wars;
  5. Robinson Crusoé.

Há muitas aventuras que acontecem nestes livros, podendo ser encontrados piratas, bruxas, princesas e guerras. No mais das vezes é diversão garantida.

5. Contos do passado

Nos primeiros dias da narrativa, as pessoas simplesmente contavam histórias para se divertir.

Nos anos posteriores, havia histórias de palavras escritas que faziam parte de uma tradição literária.

Essas histórias mais antigas tinham como característica uma escrita digamos assombrosa ou muito descritiva.

Existem várias características que distinguem essas velhas histórias das histórias escritas hoje. Algumas das características incluem:

  • As histórias antigas costumam ter um estilo de escrita diferente e um formato diferente. Muitas não têm títulos de capítulo ou divisões de capítulo.
  • As histórias antigas costumam ter um maior grau de suspense e um enredo mais matizado.
  • As velhas histórias costumam incorporar mitos e folclore.

Essas características valem para os chamados contos do passado, uma vez que é aceito que essas histórias antigas foram escritas há muitos anos atrás.

No início dos dias da narrativa pessoas só contavam histórias um para o outro.

Nos dias de Platão as pessoas se reuniam em um círculo ao redor de uma fogueira e contavam contos por meio de contadores de histórias.

Na contemporaneidade contamos nossas histórias em um blog.

6. Contos de fantasia

Uma fantasia é uma história imaginativa, irreal ou fictícia que normalmente se passa em um mundo imaginário.

O termo “Fantasia” é derivado da palavra “fantasia” que significa “imaginar”.

O imaginário é um elemento essencial para atrair o leitor. A escrita de contos de fantasia é uma forma legal de explorar este elemento, como na história de O Livro Mágico de Lovecraft, que foge da realidade cotidiana para o universo paralelo de Lovecraft.

LEIA  Confiar em seu coração: escreva com alma em 5 etapas

A fantasia é um gênero literário que se caracteriza por uma variedade de elementos, como magia, personagens mágicos, monstros, princesas, dragões, etc.

É um gênero literário fascinante e que proporciona às crianças uma experiência inesquecível.

É o momento em que os pais se preparam para fazer uma viagem ao mundo da imaginação com seus filhos.

7. História de ação

Histórias de ação são muito divertidas porque os personagens conseguem fazer coisas que nós não podemos.

Por exemplo, o protagonista da história poderia arrumar uma armadilha para um animal selvagem em um deserto. Ele poderia escapar de qualquer perigo que apareça. No entanto, nós não podemos arrumar armadilhas ou escapar de perigos que aparecem.

Mas as histórias de ação nos motivam a ter esperança de que um dia quem sabe podemos conseguir isso!

Histórias de ação são histórias de protagonistas, em que estão envolvidas situações emocionantes ou traumáticas.

Normalmente os protagonistas enfrentam obstáculos, tem um desejo específico que procuram atingir e, apesar dos pesares, acabam vencendo.

As histórias de ação possuem um enredo rico, que envolve vários personagens que se transformam ao longo da história.

8. História de terror

O que será que torna as histórias de terror assustadoras?

Esta questão vem sendo debatida há anos e não há uma resposta única.

Muitas histórias de terror são conhecidas por abordar temas que são universalmente assustadores porque tocam em nossos medos mais profundos.

Os temas mais comuns nas histórias de terror são drogas, morte e sangue coagulado.

As histórias de terror costumam ser uma forma de mistério, muitas vezes sem uma explicação clara para um símbolo ou criatura.

Há histórias que acontecem em uma mansão, um asilo psiquiátrico ou em algum lugar que faça a mente vagar.

Histórias de terror muitas vezes têm um elemento inexplicável, como um suposto fantasma que não está na história usando três testemunhas, um casal que acabou de se casar que acorda completamente encharcado de suor, e um bebê pendurado na janela.

Em histórias que acontecem numa mansão, por exemplo, podem haver fantasmas, fantasmas reais, fantasmas imaginários, ou mortes inexplicadas.

A propósito, há quem diz que os fantasmas são um dos mitos ancestrais mais antigos e duradouros da humanidade e com eles a catarse fica garantida!

Novo tipo de história terror?

Existe também um novo tipo de história de terror que está em ascensão.

Este novo tipo de história de terror é uma história calma que geralmente contém muito pouco sangue, violência ou sangue coagulado.

Essas histórias tradicionalmente usam uma atmosfera sombria e um tema comum de uma criatura ou presença não natural para fazer o leitor se sentir nervoso.

Um bom exemplo desse novo tipo de história de terror é “O Babadook”.

Esta história conta a história de uma mulher e seu filho e as aventuras que eles compartilham com um monstro chamado Babadook.

A mulher e o filho tentam se livrar da criatura e finalmente o fazem, mas no final ainda não se livraram dela.

Conclusão sobre histórias para escrever

Escolhemos mostrar um pouco de alguns gêneros literários para ver alguns canais por onde a imaginação pode entrar e criar mundos especiais e incrivelmente assustadores e emocionantes.

Escrever em algum gênero específico requer técnica obviamente. Aliado com a imaginação e visualização das cenas imaginárias, é possível ir muito longe e também levar outros para longe.

A realidade é dura e áspera em muitas coisas, por isso também a necessidade de escapar para outras dimensões que nos traga o surpreendente logo ali… Parece um beco… Meio escuro e sombrio e com transeuntes suspeitos…

Então, dá para encarar?

Fique Conectado

Conteúdo sempre atualizado