Existe estratégia para trabalhar os pontos fortes e fracos na escrita?

Sem dúvida que escolher o que escrever pode ser uma tarefa difícil. Mas vale listar aqui algumas maneiras que ajudam na tarefa de escolher o que escrever: Escolha o assunto que você é mais interessado. Escolha o que você é melhor na escrita. Escolha o que você é melhor em aprender. Escolha o que você é melhor em explicar. Escolha o que você vê os outros terem dificuldade.

Compartilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
pontos fortes e fracos na escrita

V ocê sabia que, na maioria das vezes, as pessoas tem pontos fortes e fracos na escrita? Ou seja, há itens para serem levados em consideração na hora de escrever, pois eles podem agir positivamente ou negativamente. Por exemplo, o ponto forte “sentido de estilo” pode ser útil quando se quer criar um estilo literário único. Mas, no caso das pessoas que sofrem com dificuldades na escrita, é necessário refletir sobre elas.

Os pontos fortes e fracos na escrita podem ser identificados através de uma revisão mais acurada na própria escrita, uma vez que o autor deve dar um olhar crítico a sua escrita.

Assim, os pontos fortes e fracos tornam-se identificados e trabalhados de uma forma mais realista e não tão afetiva, visto que não raro o autor tende a se apegar ao texto que está escrevendo.

Ao identificar os pontos fortes e fracos na escrita, o autor pode trabalhá-los para melhorá-los, se assim desejar, ou então querer usá-los para dar continuidade aos outros pontos que foram identificados como fortes.

Ninguém é criativo sem falhas. Assim, é importante reconhecer os pontos fortes e fracos na escrita para que os pontos fracos possam ser corrigidos. Como parte do processo, o autor deve identificar o que ele consegue fazer, o que ele não consegue fazer, e então considerar suas alternativas.

Como fazer suas habilidades na escrita tornarem-se fortalezas

Mas o que significa conhecer seus pontos fortes e fracos?

É uma boa ideia saber quais são seus pontos fortes e fracos para que você possa aproveitar o que faz bem e melhorar o que não é bom.

É importante traçar um plano para ajudá-lo a desenvolver seus pontos fortes e trabalhar seus pontos fracos. Às vezes, uma mudança de hábito pode ajudá-lo a melhorar, algo que você também deve considerar.

Alguns bons hábitos que podem ser desenvolvidos são:

  • Compilar uma lista de palavras que você sabe como usar, mas pode ter enferrujado;
  • Ler seu texto em voz alta ou em voz alta para alguém;
  • Ler escritores profissionais em busca de inspiração;
  • Escrever todos os dias, mesmo que apenas como uma recreação.

O hábito faz a pessoa como se diz. As habilidades da escrita têm a ver com a capacidade de articulação mental que uma pessoa faz durante a desenvolvimento de habilidades escriturais.

A forma como se conta (ou se escreve) também é um fator importante na medida em que se torna uma tática de abordagem de um assunto ou tema.

Na maioria das vezes, a escrita começa com um contador à procura de um conteúdo. Os pontos fortes e fracos mudam ao longo do tempo, por isso é importante seguir os avanços da escrita.

Como transformar seus pontos fortes e fracos na escrita em progresso de melhoria contínua

A escrita é progressiva. Assim, com o tempo de experiência, você vai se dedicando mais para o equilíbrio entre os pontos fortes e fracos.

Por exemplo, você pode ter um vocabulário limitado, mas é possível que seus textos tenham um forte lirismo. Mas talvez seu ponto forte seja a sua capacidade de raciocínio, consegue elaborar com facilidade um raciocínio lógico, e, consequentemente, poderá pôr no papel o que vai em sua mente.

Uma forma de transformar seus pontos fortes na escrita em fortalezas é escrevendo textos na área do que se é bom. E nas áreas em que você apresenta dificuldades, uma boa estratégia é se preparar para isso.

Todos têm pontos fortes e fracos, tais características podem ser úteis nos diferentes contextos. Afinal, estudos mostram que o desenvolvimento das habilidades cognitivas não é linear.

É possível, por exemplo, utilizar as habilidades lógicas para persuadir, mesmo quando você não for um líder nato. Por outro lado, os pontos fortes podem ser escondidos, desempenhando papéis mais específicos na autoria.

O que fazer com as habilidades adquiridas

É fortalecedor ter conhecimento sobre uma habilidade, mas ser capaz de escrever pode ser ainda mais fortalecedor.

Existem várias maneiras de usar as habilidades que você adquiriu ao escrever para continuar a se fortalecer. Você pode fazer um blog ou escrever artigos sobre qualquer tópico de seu interesse. Você pode reunir sua história e as habilidades que adquiriu em um livro de memórias e compartilhá-lo com o mundo.

Escrever um livro pode dar um pouco mais de trabalho, mas pode valer a pena. Primeiro, você precisará decidir sobre o que deseja escrever, bem como o gênero e o assunto.

Uma coisa que se aprende escrevendo é tentar encontrar as palavras da melhor forma que se puder.

Vai haver vezes que você pensará: “por que eu não demorei um pouco mais para consertar essa frase?”

Outra coisa a ser notada é que a escrita pode ser realmente emocionalmente drenada às vezes.

Não raro o escritor escreve e sente que está ficando frustrado consigo próprio ou com as suas ideias. Isso muitas vezes pode levá-lo a desistir do que está tentando escrever no momento. Nesse caso, fazer uma pausa e voltar para o texto mais tarde e com a mente mais fresca pode fazer a diferença. 

Como escolher o que escrever

Há muitos tópicos que se poderia escrever e não há uma só maneira. Assim como assuntos e temas diversos, há muitos tipos diferentes de indivíduos também.

Alguns indivíduos querem escrever sobre temas sérios como a guerra e as questões dentro de seu país. Alguns querem escrever sobre tópicos mais divertidos, como relacionamentos e alimentos. Alguns indivíduos querem escrever sobre sua história e sobre o que eles passaram, e alguns indivíduos querem escrever sobre o que esperam realizar no futuro.

Sem dúvida que escolher o que escrever pode ser uma tarefa difícil. Mas vale listar aqui algumas maneiras que ajudam na tarefa de escolher o que escrever:

  1. Escolha o assunto que você é mais interessado.
  2. Escolha o que você é melhor na escrita.
  3. Escolha o que você é melhor em aprender.
  4. Escolha o que você é melhor em explicar.
  5. Escolha o que você vê os outros terem dificuldade.

No fim e ao cabo, você conseguirá estabelecer um jeito pessoal de lançar as palavras na tela em branco e criar a tão sonhada empatia com o leitor.

As melhores estratégias para trabalhar os pontos fortes e fracos na escrita é experimentando esses pontos e encontrando o meio termo para sua a expressão. É você com você de olho no outro. Um belo exercício de sair de si mesmo para ver como o leitor pode se identificar com o seu texto.

LEIA  5 passos para escrever bem criativamente
LEIA  Como escrever piadas engraçadas, sem susto!
LEIA  Descobertas na escrita ou na conduta de escrever?

Fique Conectado

Conteúdo sempre atualizado